"O mundo quer o fim do tremendo sofrimento humano na Ucrânia"

No final da aprovação da resolução que condena o ataque da Rússia à Ucrânia, António Guterres apelou ao final das hostilidades na Ucrânia.

"A Assembleia-Geral pronunciou-se." Foi com estas palavras que o secretário-geral da ONU, António Guterres, reagiu à aprovação da resolução que condena o ataque da Rússia à Ucrânia, que Guterres promete agora seguir.

"A mensagem é clara: terminem com as hostilidades na Ucrânia, silenciem as armas agora, abram a porta ao diálogo e diplomacia agora", apela Guterres, que assinala a obrigação de respeitar a integridade territorial da Ucrânia. "Não há tempo a perder" perante os "efeitos brutais" do conflito no país, que "só ameaçar piorar".

Preocupado com as consequências para a segurança mundial, numa altura que ainda é de recuperação da Covid, Guterres assinala a "verdade central" da resolução hoje aprovada: "O mundo quer o fim do tremendo sofrimento humano na Ucrânia."

Os fundos reunidos pelas Nações Unidas vão permitir a "entrega de medicamentos e equipamento médicos, comida, água potável, abrigo e proteção" à Ucrânia.

"As pessoas da Ucrânia precisam desesperadamente de paz e as pessoas de todo o mundo exigem-na", conclui o secretário-geral.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de