Obra de Notre-Dame de Paris  é "uma operação de coração aberto"

Cinco técnicos - conhecidos por "esquilos" - vão cortar os tubos de metal que derreteram aquando do incêndio em abril de 2019.

A última fase da operação de desmontagem do andaime da torre da Catedral de Notre-Dame, em Paris, deformado pelo incêndio de 15 de abril de 2019, arrancou esta segunda-feira.

A estrutura é composta por 40 mil peças elevadas a 40 metros de altura e pesa 200 toneladas. Uma verdadeira "operação de coração aberto", comparou Christophe Rousselot, responsável da fundação Notre-Dame.

O pináculo da catedral de Notre-Dame de Paris encontrava-se em restauração durante o incêndio de 15 de abril de 2019. Na altura, o andaime instalado para a operação resistiu ao colapso do pináculo, mas ficou deformado pelo calor do fogo.

"As vigas de madeira foram restauradas para evitar a queda do andaime e construímos um segundo andaime à volta do que já existia", descreve Christophe Rousselot.

Nos próximos três meses, duas equipas compostas por cinco técnicos vão descer por corda e ficar o mais próximo possível das peças queimadas para cortar os tubos de metal derretidos.

"É o trabalho deles, são conhecidos por esquilos porque é uma bela imagem para entender o que fazem: descer por corda, passar de um andaime para outro e cortar com serras os tubos de metal que derreteram. Há mais de 40 mil tubos e pesam cerca de 200 toneladas. Temos uma grua com mais de 84 metros, construída para esta operação. Hoje vivemos uma espécie de operação de coração aberto", descreve.

O mau tempo, os riscos de contaminação por chumbo e o confinamento atrasaram o início da reconstrução da Catedral, enumera Christophe Rousselot, membro da fundação Notre-Dame.

Esta é uma operação que se apresenta de forma vertiginosa: "Todos sabem que se trata de uma intervenção muito complicada, muito delicada e que foi minuciosamente preparada. Não sabemos o que pode acontecer. Quando conseguirmos tirar esta teia de aranha ficaremos aliviados e nessa altura poderemos dizer que a Notre-Dame foi salva."

A última fase da operação de desmontagem do andaime da torre da catedral de Notre-Dame vai prolongar-se durante todo o verão. O Presidente francês prometeu que a reconstrução da catedral ficaria concluída em 5 anos, até 2024.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de