Oito crianças mortas em ataque a escola primária na China

As autoridades afirmaram que o caso está a ser investigado, mas não detalharam o motivo do ataque ou mais detalhes sobre o suspeito.

Um ataque perpetuado na segunda-feira numa escola primária no centro da China resultou em oito crianças mortas, informaram as autoridades chinesas.

O ataque ocorreu no primeiro dia do regresso às aulas, na cidade de Enshi, província de Hubei, segundo um comunicado das autoridades locais.

Para além dos oito mortos, houve ainda duas crianças que ficaram feridas e estão a receber tratamento hospitalar.

O suspeito, um homem de 40 anos identificado como Yu, foi colocado sob custódia.

Segundo a revista Southern Weekly, que cita funcionários de uma prisão de Hubei, o suspeito foi libertado, em junho passado, após cumprir pena por tentativa de homicídio.

Em junho do ano passado, duas crianças foram esfaqueadas até à morte por um homem, à porta de uma escola primária em Xangai.

Em abril do mesmo ano, nove crianças foram mortas numa escola na província de Shaanxi, por um atacante que alegadamente era ex-aluno da instituição.

Várias escolas na China reforçaram a segurança, desde que, em 2010, quase vinte crianças foram mortas à porta das escolas, em ataques com faca.

Estes incidentes são normalmente protagonizados por pessoas com problemas psicológicos ou ressentimentos com a sociedade.

A lei chinesa proíbe rigorosamente a venda e posse de armas de fogo, pelo que os ataques são geralmente feitos com facas, explosivos de fabrico artesanal ou por atropelamento.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados