OMS aprova e recomenda primeira vacina contra a malária para crianças

Esta é a primeira vacina contra a doença que mata mais de 400 mil pessoas por ano, a maioria crianças africanas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou e recomendou esta quarta-feira, na rede social Twitter, a primeira vacina contra a malária. A vacina RTS,S/AS01 foi produzida pela farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK).

"A malária tem estado connosco ao longo de um milénio, e o sonho de uma vacina tem sido longo mas inatingível. Agora, a vacina RTS,S - que demorou mais de 30 anos a ser produzida - muda o curso da história da saúde pública", referiu o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, na rede social Twitter.

O investigador descreve o dia da descoberta como um "dia histórico". "Como alguns devem saber, comecei a minha carreira como investigador da malária e ansiava pelo dia em que teríamos uma vacina eficaz contra esta antiga e terrível doença. Hoje é esse dia, um dia histórico", acrescentou.

Segundo o diretor-geral da OMS, a vacina "é um avanço para a ciência, saúde infantil e controlo da malária". Além de prevenir a malária, a vacina "pode salvar dezenas de milhares de vidas de jovens por ano".

De acordo com a OMS, numa publicação na rede social Twitter, a malária é responsável por "mais de 200 milhões de casos e 400 mil mortes por ano". Sendo que, "dois terços dessas mortes são crianças com menos de cinco anos, em África".

A OMS recomenda o uso da primeira vacina contra a malária em crianças. De acordo com o diretor-geral da OMS, "a recomendação é baseada nos resultados obtidos através de um programa piloto" no Gana, Quénia e em Malawi, desde 2019.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de