ONG denunciam crimes de guerra após ataques a civis no Iémen

Três ataques a civis no Iémen em janeiro resultaram em pelo menos 80 mortos e 156 feridos. Denúncia foi feita pela Mwatana for Human Rights e a Human Rights Watch.

Duas organizações não-governamentais acusaram esta segunda-feira a Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos crimes de guerra em três ataques a civis no Iémen em janeiro, que resultaram em pelo menos 80 mortos e 156 feridos.

A denúncia foi feita pela Mwatana for Human Rights e a Human Rights Watch.

As duas ONG sublinham que não encontraram provas que sustentassem a indicação de que o alvo era uma instalação militar, mas que se tratava, sim, de um centro de detenção.

Por outro lado, as forças rebeldes houthi, que guardavam as instalações, também dispararam contra os detidos que tentavam fugir, disseram testemunhas citadas no comunicado conjunto das duas organizações, matando e ferindo dezenas de pessoas.

Os ataques da coligação surgiram como retaliação a ataques dos houthi contra os Emirados Árabes Unidos a 17 de janeiro, segundo as ONG.

"Após oito anos de conflito que transformou a vida dos civis do Iémen numa zona de catástrofe, a situação só parece piorar", disse o diretor executivo para o Médio Oriente e Norte de África da Human Rights Watch, Lama Fakih.

"Para que as negociações de paz apoiadas pela ONU sejam bem-sucedidas, os resultados têm de ser duradouros, o que requer colocar a justiça para as atrocidades do passado no centro de qualquer acordo de paz", defendeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de