Oposição venezuelana pede ao PS apoio humanitário e "reposição" da democracia

Participaram numa reunião com elementos da oposição na Venezuela no exílio "vinculados à presidência interina de Juan Guaidó" os deputados socialistas Marta Freitas, Lara Martinho e Paulo Pisco.

Representantes da oposição venezuelana ao regime de Nicolás Maduro pediram ao PS apoio político para a "reposição da normalidade democrática" e auxílio humanitário à Venezuela, num encontro com três deputados socialistas, na quarta-feira no Parlamento.

De acordo com uma nota divulgada esta quinta-feira pelo Grupo Parlamentar do PS, participaram nesta reunião com elementos da oposição na Venezuela no exílio "vinculados à presidência interina de Juan Guaidó" os deputados socialistas Marta Freitas, Lara Martinho e Paulo Pisco.

Os opositores Ramon Colina, Dinorah Figuera e Aldo Santis "abordaram assuntos relacionados com a situação política na Venezuela e as próximas eleições regionais previstas para outubro. Muito particularmente, pedem apoio para que seja reposta a normalidade democrática e o respeito pelos direitos políticos dos representantes da oposição", lê-se no comunicado da bancada socialista.

Segundo o PS, os três oposicionistas venezuelanos pretendem "o apoio da comunidade internacional para a situação social, política, económica e sanitária que se vive na Venezuela".

"Além da conjuntura económica e social muito precária, estes representantes relataram que a situação se agravou fortemente devido à pandemia de Covid-19, mas sem que haja dados fiáveis sobre o número de infetados, de mortes e de internamentos", salienta-se na mesma nota.

Ainda de acordo com o PS, durante a reunião, foi salientada particularmente "a enorme emigração que se tem verificado nos últimos anos, que levou à saída do país de cerca de seis milhões de venezuelanos, principalmente para nações vizinhas, mas também para Portugal, com forte incidência na Madeira, assim como para Espanha".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de