Os altares de Notre Dame continuam vestidos de negro

Ainda decorrem os trabalhos de investigação para apurar a causa do fogo que destruiu parcialmente aquele que é um dos monumentos mais visitados do mundo.

Um mês depois do violento incêndio que deflagrou na Notre Dame, em Paris, a 15 de abril, os resíduos calcinados continuam a ocupar as naves da catedral. Vão ser analisados para tentar apurar a origem do fogo, ao que tudo indica um curto-circuito no espaço onde estavam a ser levadas a cabo obras de restauro.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, fixou um prazo de cinco anos para concluir a recuperação da Notre Dame, período demasiado curto de acordo com diversos peritos, em particular devido ao atraso nas avaliações globais.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados