Papa apela ao fim da violência em Jerusalém

Na Colômbia, este domingo foi o 11.º dia de protestos contra o Governo de Iván Duque.

O Papa Francisco apelou este domingo ao fim da violência em Jerusalém, um dia após novos confrontos, que provocaram mais de 90 feridos naquela cidade.

"A violência só gera violência. Vamos acabar com esses confrontos", disse o Papa, citado pela agência de notícias francesa France-Presse.

Francisco apelou a todas as partes para que seja respeitada "a identidade multirreligiosa e multicultural da cidade santa e a fraternidade possa prevalecer".

Durante a sua mensagem dominical após a oração, o Papa lembrou também a Colômbia, outro país que tem sido assolado por atos de violência.

"Expresso a minha preocupação com as tensões e violentos confrontos na Colômbia, que causaram muitas mortes e feridos", disse Francisco, que saudou as várias dezenas de colombianos que este domingo estiveram presentes na Praça de São Pedro.

Dirigindo-se a estes fiéis, Francisco disse: "Rezamos pelo vosso país".

Na Colômbia, este domingo foi o 11.º dia de protestos contra o Governo de Iván Duque, recordou a agência de notícias espanhola EFE.

As mobilizações sociais começaram com a luta pelo fim da reforma tributária, à qual se juntaram outras reivindicações que incluem precisamente a queda do Governo do Presidente Ivan Duque e o fim da brutalidade policial.

Pelo menos 27 pessoas morreram durante as ações, segundo informações do Ministério Público divulgadas na sexta-feira.

Já a Organização Não Governamental "Temblores" fala em 37 mortes, 1.708 casos de uso abusivo da força, 234 casos de violência física e 934 prisões arbitrárias contra manifestantes, bem como casos de violência sexual contra 11 pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de