Papa Francisco condena tiroteios nos Estados Unidos

Após a oração dominical do Angelus, Francisco falou aos fiéis da janela da residência no Vaticano e garantiu estar unidos às vítimas dos ataques na Califórnia, há uma semana, ontem no Texas e este domingo no Ohio.

O Papa Francisco lamentou este domingo os tiroteios ocorridos em duas cidades dos Estados Unidos este fim de semana e no anterior e rezou pelas dezenas de vítimas mortais que provocaram.

"Queridas irmãs e irmãos, estou espiritualmente próximo das vítimas dos episódios de violência que têm ensanguentado o Texas, Califórnia e Ohio, nos Estados Unidos, contra pessoas desarmadas", disse o líder da igreja católica depois da oração dominical do Angelus.

Francisco encorajou as centenas de fiéis que o ouviam desde a Praça de São Pedro, na Cidade do Vaticano, a unirem-se à sua oração "por todos os que perderam a vida, os feridos e as suas famílias".

O Papa referia-se ao tiroteio nos Estados Unidos, esta manhã na cidade de Dayton, no Ohio, onde se registaram pelo menos 10 mortos, incluindo o atacante, e 16 feridos.

Horas antes, outras 20 pessoas morreram num tiroteio num supermercado em El Paso, no Texas, e em 28 de julho quatro pessoas foram mortas num ataque a um festival de gastronomia na cidade de Gilroy, no norte da Califórnia.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de