Paquistão fechará fronteira se os talibãs assumirem controlo do Afeganistão

O Paquistão já acolheu 3,5 milhões de refugiados afegãos ao longo dos anos, mas não aceitará mais.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Paquistão disse este domingo que Islamabade encerrará a fronteira com o Afeganistão se os talibãs assumirem o controlo este país, noticiou a agência Associated Press (AP).

Shah Mahmood Qureshi acredita que a violência e a ilegalidade podem reinar no Afeganistão, após a retirada dos Estados Unidos, pelo que o Paquistão fechará a sua fronteira.

Segundo referiu, o Paquistão já acolheu 3,5 milhões de refugiados afegãos ao longo dos anos, mas não aceitará mais.

"Não podemos aguentar mais, teremos de fechar a nossa fronteira, temos de salvaguardar o nosso interesse nacional", disse Shah Mahmood Qureshi, numa conferência de imprensa semanal realizada em Multan, centro do país, citado pela AP.

O ministro acrescentou que continuará os seus esforços diplomáticos pela paz no país e dará as boas-vindas a uma liderança afegã democraticamente eleita.

Milhões de afegãos fugiram das lutas internas entre grupos 'mujahideen' para o Paquistão, após a retirada soviética em 1989.

Os talibãs governaram o Afeganistão até serem derrubados por uma coligação liderada pelos Estados Unidos, após os ataques de 11 de setembro de 2001 na América.

Nas últimas semanas, combatentes talibãs invadiram vários distritos no sul e no norte do Afeganistão, convencendo as forças de segurança do governo a renderem-se e apreenderam armas e veículos militares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de