Paris coloca travão à multiplicação "anárquica" das trotinetas elétricas

Autarca de Paris pede mais regulação sobre os veículos. Estacionamento passa a ser permitido apenas em parques utilizados por carros e motociclos.

A Câmara Municipal de Paris declarou hoje guerra às trotinetas elétricas. Esta tarde, no Twitter, a presidente da autarquia Anne Hidalgo afirmou que é altura de acabar com o caos provocado pelos veículos elétricos na capital francesa.

"Durante um ano, as #trotinetas elétricas multiplicaram-se em Paris de forma anárquica e sem qualquer enquadramento legal claro. Atualmente, há 12 operadores que têm 20.000 trotinetas elétricas em circulação. Sem regulação, vamos chega ràs 40.000 em 2020", escreveu na rede social.

Tendo em conta estes dados, Hidalgo anunciou que as trotinetas estão agora proibidas de estacionar nas ruas ou passeios, passando o estacionamento a ser permitido apenas em locais que já sejam utilizados por carros ou veículos de duas rodas. Ficam também proibidas de entrar em jardins e parques parisienses.

Quanto aos utilizadores, a autarca parisiense pede-lhes que passem a utilizar capacetes quando andarem de trotineta. No que diz respeito a velocidades, Hidalgo pediu aos operadores que limitem as trotinetas a uma velocidade máxima de 20 km/h dentro de Paris, sendo reduzida a 8 km/h em zonas pedestres.

A autarca afirma que sem regulação clara, continuarão a ser diários os relatos de acidentes e as queixas dos peões e promete mesmo reduzir o número total de trotinetas na cidade, admitindo limitar o número de operadores a um máximo de dois ou três.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados