Passados 44 anos, Angola homenageia vítimas do 27 de Maio

O ato público vai desenrolar-se em dois momentos, com deposição de flores, um minuto de silêncio em memória das vítimas e entrega de certificados de óbitos a órfãos.

O Governo angolano homenageia esta quinta-feira, pela primeira vez em 44 anos, as vítimas do alegado golpe de 27 de maio de 1977, um dia depois do Presidente de Angola pedir desculpa pelas execuções sumárias.

O ministro da Justiça e Direitos Humanos vai marcar presença na homenagem, juntamente com um representante da Fundação 27 de maio e um antigo membro da Forças Armadas Populares de Libertação de Angola, bem como duas orfãs de vítimas dos conflitos.

O Presidente angolano, João Lourenço, pediu na quarta-feira desculpas públicas às vítimas da repressão levada a cabo após o suposto golpe, reconhecendo que a resposta do Estado foi desproporcional e levou à morte de inocentes.

Em 27 de maio de 1977, uma alegada tentativa de golpe de Estado que terá sido liderada por Nito Alves - então o ex-ministro do Interior desde a independência (11 de novembro de 1975) até outubro de 1976 -- foi violentamente reprimida pelo regime de Agostinho Neto, causando milhares de mortos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de