Pelo menos 10 mortos e 40 feridos em explosão numa mesquita xiita no Afeganistão

A explosão ocorreu na mesquita Sai Doken, ao norte de Mazar-e-Sharif, numa hora em que muitos fiéis muçulmanos estavam a orar no local.

Pelo menos 10 pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas esta quinta-feira após uma forte explosão numa mesquita muçulmana xiita no norte do Afeganistão, segundo fontes médicas locais citadas pela agência Associated Press (AP).

Ghawsuddin Anwari, médico responsável pelo principal hospital ao norte de Mazar-e-Sharif, declarou aquela agência noticiosa norte-americana que os mortos e feridos foram levados em ambulâncias e carros particulares para o centro hospitalar.

A explosão na mesquita Sai Doken, ao norte de Mazar-e-Sharif, ocorreu quando muitos fiéis estavam a orar no local, numa altura em que os muçulmanos celebram o mês sagrado do Ramadão e jejuam do nascer ao por do sol.

Segundo a agência de notícias France-Presse (AFP), 10 pessoas morreram e 15 ficaram feridas na explosão ocorrida na mesquita em Mazar-e-Sharif.

"Uma explosão numa mesquita dos nossos irmãos xiitas [minoria no Afeganistão] matou 10 pessoas e feriu outras 15", disse à AFP Asif Waziri, porta-voz da polícia da província de Balkh, da qual Mazar-e-Sharif é a capital.

Por outro lado, a agência de notícias Efe referiu que 10 pessoas morreram e outras 60 ficaram feridas na explosão em Mazar-e-Sharif, citando o diretor provincial de Informação e Cultura de Balkh, Molavi Mohammad Norani.

Também hoje, no bairro de Dasht-e-Barchi, em Cabul - onde a maioria dos habitantes é xiita da minoria hazara -, uma bomba colocada numa estrada explodiu e feriu duas crianças, de acordo com a AP.

Dois dias antes, na mesma zona, várias explosões contra instituições de ensino mataram pelo menos seis pessoas, a maioria crianças, e feriram outras 17.

Uma terceira explosão hoje, no norte da província de Kunduz, atingiu um veículo que transportava mecânicos contratados pelos talibãs, de acordo com Matiullah Rohani, responsável pelo departamento de informação e cultura da província de Kunduz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de