Pelo menos 18 mortos em ataques a aldeias na República Democrática do Congo

Rebeldes ter-se-ão misturado com a população e esperado até ao cair da noite para cometer homicídios.

Pelo menos 18 pessoas morreram, esta quarta-feira, na sequência de um ataque perpetrado por rebeldes ugandeses das Forças Democráticas Aliadas, no noroeste da República Democrática do Congo (RDCongo), confirmaram fontes da sociedade civil e do exército.

Este grupo miliciano baleou sete pessoas na aldeia de Mutotoli e outras seis pessoas foram mortas na aldeia de Kilingwa - as duas localidades pertencem à região de Beni.

Outros cinco cadáveres forma encontrados em Lobokiro, enquanto as autoridades procuravam sobreviventes dos ataques.

"Reconhecemo-los. Utilizaram machados para cometer os crimes. É este o seu método. Os militares [da RDCongo] vieram, mas chegaram muito depois", disse à agência espanhola Efe o presidente da sociedade civil de Beni, Kizito Bin Hango, por telefone.

O responsável explicou que os rebeldes se tinham misturado com a população e esperaram até ao cair da noite para cometer os homicídios.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de