Pelo menos 32 mortos em colisão de comboios no sul do Egito

Outras 66 pessoas ficaram feridas. O Ministério Público anunciou ter aberto um inquérito às circunstâncias do acidente.

Pelo menos 32 pessoas morreram e 66 outras ficaram feridas esta sexta-feira na colisão de dois comboios de passageiros em Sohag, no sul do Egito, anunciou o Ministério da Saúde.

"Trinta e dois cidadãos morreram e 66 outros ficaram feridos na colisão de dois comboios em Tahta, no distrito de Sohag", a cerca de 460 quilómetros a sul do Cairo, segundo um comunicado do ministério.

Segundo um vídeo filmado próximo do local do acidente e divulgado pelos media locais, várias carruagens ficaram caídas de lado.

A ministra da Saúde, Hala Zayed, desloca-se para o local do acidente "para seguir o estado de saúde dos feridos", segundo um comunicado oficial.

O Ministério Público anunciou ter aberto um inquérito às circunstâncias do acidente.

O Egito é regularmente palco de graves acidentes rodoviários e ferroviários, devido a um tráfego anárquico, a veículos antigos e deteriorados ou a estradas e ferrovias mal conservadas.

A tragédia ferroviária mais mortal da história do Egito ocorreu em 2002, com o incêndio de um comboio a cerca de 40 quilómetros do Cairo, que causou 370 mortos.

Em fevereiro de 2019, um outro comboio chocou com uma parede da estação central de Ramsés, no Cairo, causando uma explosão e um incêndio que matou cerca de 20 pessoas.

A colisão em Sohag acontece quando o Egito enfrenta outro grande desafio ligado aos transportes: um navio de contentores de 400 metros de comprimento bloqueia há quatro dias o Canal do Suez, uma rota crucial para o frete marítimo internacional, situada no leste do país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de