Pelo menos sete mortos no Afeganistão em operação dos taliban contra Estado Islâmico

O EI-K, grupo particularmente ativo em torno da cidade de Jalalabad, é de fação sunita, como os taliban, mas é ainda mais rigoroso que estes e defende uma 'jihad' global.

Pelo menos três civis e quatro combatentes do Estado Islâmico da Província de Khorosan (EI-K) morreram numa operação dos taliban contra o grupo 'jihadista' na província de Kandahar, no Sul do Afeganistão, indicou uma fonte policial.

"Até ao momento, quatro combatentes do EI morreram e 10 foram presos (...). Um deles explodiu-se dentro de uma casa", disse à agência France-Presse (AFP) o chefe da polícia provincial, Abdul Ghafar Mohammadi.

Esta operação contra o EI-K foi lançada por volta da meia-noite em quatro distritos da província e decorreu na manhã desta segunda-feira, declarou Mohammadi.

Um membro do serviço de informação dos taliban, que pediu anonimato, disse à AFP que pelo menos três civis morreram.

Desde o seu regresso ao poder em Cabul a 15 de agosto, os taliban, que estão a fazer da segurança a sua prioridade após décadas de guerra, enfrentaram uma onda de ataques liderados pelo EI-K.

O grupo é particularmente ativo em torno da cidade de Jalalabad (leste), uma de suas fortalezas de longa data, onde já realizou ataques aos taliban em várias ocasiões.

O grupo extremista também tem como alvo a minoria xiita em Kunduz (nordeste), Cabul e na cidade de Kandahar, onde um ataque a uma mesquita em meados de outubro fez pelo menos 60 mortos.

Criado em 2014, o ramo do EI no Afeganistão está presente principalmente no leste do país.

O grupo assumiu a responsabilidade por uma onda de ataques recentes em várias grandes cidades, apresentando-se como o principal rival dos taliban.

O EI-K é de fação sunita, como os taliban, mas é ainda mais rigoroso que estes e defende uma 'jihad' global.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de