Peru só permite entrada no Congresso a pessoas com duas doses da vacina

Um regulamento governamental impede, desde 15 de dezembro, que pessoas sem vacinação entrem em edifícios públicos.

O Congresso peruano anunciou na segunda-feira que apenas os deputados e funcionários que tenham recebido pelo menos duas doses de vacina contra o Covid-19 poderão entrar nas instalações, devido à chegada dos primeiros casos da variante Ómicron ao país.

"A entrada nas instalações do Congresso da República será restrita a quem tenha recebido pelo menos duas doses de vacina", disse uma declaração publicada no Twitter.

A medida foi adotada em conformidade com um regulamento governamental que entrou em vigor a 15 de dezembro, o qual impede a entrada de pessoas sem vacinação nos edifícios públicos.

O Congresso é composto por 130 deputados, 16 dos quais não foram vacinados, segundo a imprensa peruana, e apenas 13 receberam a dose de reforço, enquanto o governo na segunda-feira reduziu o período de espera para a terceira dose de cinco para três meses face a um aumento do número de casos da variante Ómicron.

O Congresso peruano indicou que os deputados que não cumprirem a nova medida terão de trabalhar remotamente.

No Peru, 74% da população de 33 milhões está vacinada com duas doses, mas o aparecimento da variante Ómicron fez soar o alarme.

O país sul-americano proibiu as reuniões familiares e as celebrações de férias e intensificou a campanha de vacinação.

A taxa de mortalidade no Peru devido à pandemia é a mais elevada do mundo, com 6122 mortes por milhão de pessoas, segundo um relatório da AFP baseado em números oficiais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de