Homem de 25 anos que matou deputado britânico detido ao abrigo de lei antiterrorismo

A Polícia Metropolitana de Londres, que definiu a situação como um "incidente de terrorismo", poderá interrogar o jovem até 22 de outubro.

A polícia britânica identificou Ali Harbi Ali, de 25 anos, como o homem que na sexta-feira assassinou o deputado conservador David Amess, que mantinha um encontro com eleitores numa igreja de Leigh-on-Sea, leste da Inglaterra, informou a BBC.

O suspeito, um britânico de origem somali, foi detido ao abrigo da Lei de Terrorismo de 2000, pelo facto de os agentes considerarem que o seu ataque pode ter uma "motivação terrorista".

A Polícia Metropolitana de Londres, que definiu a situação como um "incidente de terrorismo", poderá interrogar o jovem até 22 de outubro, após ter obtido no sábado uma prorrogação judicial.

A BBC indicou que Ali Harbi Ali foi remetido há alguns anos para o programa nacional Prevent, vocacionado para a prevenção do terrorismo, e frequentado voluntariamente por pessoas em perigo de radicalização.

No entanto, a cadeia pública indicou que frequentou este programa por pouco tempo, e nunca integrou qualquer lista de suspeitos seguidos com particular atenção pelos serviços secretos.

No âmbito da investigação, a Polícia efetuou buscas em três apartamentos de Londres, enquanto no sábado foi efetuada a autópsia do deputado, morto na cena do crime após ser apunhalado por diversas vezes.

A classe política britânica e a comunidade muçulmana uniram-se na condenação do assassinato de Amess, 69 anos, casado e com cinco filhos, muito conhecido na sua circunscrição eleitoral pelo apoio às causas locais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de