Polícia carrega sobre manifestantes perto do estádio do Barcelona

Mossos d'Esquadra pretendem separar adeptos de independentistas.

A polícia catalã (Mossos d'Esquadra) carregou esta quarta-feira sobre manifestantes nas redondezas do estádio do FC Barcelona, para evitar confrontos entre uma claque radical de adeptos do clube catalão, a Boixos Nois, e apoiantes da independência, organizados na "Tsunami Democràtic".

Fontes policiais anunciaram que a polícia antimotim atuou para separar os grupos, que estavam a confrontar-se e a arremessar vários objetos mutuamente e contra a polícia. A intervenção policial aconteceu no único momento de tensão que ocorreu até agora nas imediações do estádio, onde decorre um jogo de futebol entre o Barcelona e o Real Madrid.

A plataforma coletiva "Tsunami Democràtic" reuniu cerca de cinco mil pessoas em protesto contra a sentença do processo. A plataforma Tsunami Democràtic, que coordena ações de desobediência civil em protesto contra a condenação de independentistas catalães, promove esta quarta-feira um "dia de mobilização" no jogo de futebol entre o FC Barcelona e o Real Madrid.

Para o jogo, a polícia preparou um destacamento especial de 3.000 efetivos, envolvendo polícias e uma equipa de segurança privada. A polícia catalã recomendou aos adeptos que chagassem cedo ao estádio, uma vez que seriam realizados controlos exaustivos.

O clássico entre o FC Barcelona e o Real Madrid deveria ter sido disputado em 26 de outubro, mas devido à tensão social e política na Catalunha foi adiado para esta quarta-feira. O jogo iniciou-se às 19h00 locais (18h00 em Lisboa) no estádio Camp Nou.

Patrocinado

Apoio de