Polícia desmantela o maior fornecedor televisivo de sinal pirata na Europa

A Xtream Codes foi arquitetada por dois cidadãos gregos para providenciar aos clientes um serviço online que permitisse personalizar pacotes televisivos pirata. Os responsáveis ​​pela organização foram acusados de associação criminosa para reprodução e comercialização ilícitas de IPTV.

Chama-se Xtream Codes e é um serviço de fornecimento de sinal de televisão pirata que emite para milhões de clientes em toda a Europa. O desmantelamento desta rede implicou que 200 servidores de internet, espalhados por países como a França, Alemanha e Holanda, fossem encerrados.

Cinco mil clientes da Xtream Codes distribuíam o sinal para 50 milhões de pessoas. A Eurojust, que liderou a operação conjunta de polícias alemães, búlgaros, gregos, franceses e holandeses, assegurou que 150 contas Paypal pertencentes a suspeitos de pirataria foram bloqueadas, refere o Jornal de Notícias .

A Xtream Codes foi arquitetada por dois cidadãos gregos para providenciar aos clientes um serviço online que permitisse personalizar pacotes televisivos pirata. A revenda era feita através de assinaturas, e o seu preço variava entre os 12 e os 59 euros.

Para desmantelar o negócio, foram envolvidos mais de 100 agentes de autoridade em buscas ao domicílio e a empresas distribuídas por Nápoles e Roma. Itália destacava-se nos números de usufruto do serviço, com cinco milhões de clientes e uma receita anual de 60 milhões para a Xtream Codes.

Pelo menos 700 mil pessoas entre as envolvidas ficaram sem o serviço. Os clientes podem ter de pagar uma coima que vai dos 2500 aos 25 mil euros, ou podem mesmo enfrentar penas de seis meses a três anos de prisão.

Os líderes da organização foram acusados de associação criminosa para reprodução e comercialização ilícitas de IPTV. Este crime é agravado quando se estende numa rede internacional.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de