Ponte na fronteira entre Canadá e EUA reabre após protestos contra restrições anti-Covid

Na final da operação na Ponte Ambassador, foram detidas entre 25 a 30 pessoas.

A Ponte Ambassador, um dos pontos de fronteira entre o Canadá e os EUA, reabriu este domingo, quase uma semana depois do início dos protestos de camionistas contra as restrições anti-Covid-19. A operação terminou com várias detenções no local.

O bloqueio da ponte que, segundo a AFP, garantia 25% do fluxo de trocas entre ambos os países, interrompeu diversas atividades comerciais e forçou à suspensão de atividades em empresas e parou ou cancelou a produção de alguns produtos.

Os protestos começaram na cidade canadiana de Otawa, mas alguns camionistas em França, nos Países Baixos ou na Suíça reproduziram a ideia e já há um evento marcado para março, nos Estados Unidos da América.

"A Ponte Ambassador está aberta à circulação, voltando a existir uma livre circulação do comércio entre os EUA e o Canadá", congratulou a companhia internacional das pontes de Detroit.

Num tweet, os serviços da fronteira do Canadá confirmaram a reabertura, mas diz que as viagens não essenciais devem ser "evitadas".

A polícia começou a fazer detenções e a remover camiões na cidade de Detroit, nos EUA, no sábado, o que deixou a ponte sem qualquer obstrução.

No domingo, a polícia garantiu que foram detidas entre 25 a 30 pessoas na operação.

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, disse que "o conflito tem de acabar", mas foi alvo de críticas pela lentidão na resposta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de