Portugal vai reagendar oferta de vacinas a Moçambique

Autoridades moçambicanas "estão, atualmente, a privilegiar a administração das vacinas que já se encontram no país".

A oferta de 200 mil vacinas a Moçambique que Portugal anunciou para sexta-feira vai ser reagendada, em função das doses já disponíveis no país, disse esta quinta-feira à Lusa fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE).

"A próxima doação a Moçambique de vacinas contra a Covid-19 será oportunamente agendada, em articulação com as autoridades daquele país", lê-se numa nota do ministério, em resposta a uma questão da Lusa.

As autoridades moçambicanas "estão, atualmente, a privilegiar a administração das vacinas que já se encontram no país, antes de aceitarem novas doações", acrescentou a mesma fonte do MNE, numa alusão a cerca de dois milhões de doses de vacina Janssen entregues na segunda-feira pela iniciativa Covax, com apoio dos EUA.

Assim, "as cerca de 200 mil doses que Portugal previa enviar para Moçambique em dezembro serão disponibilizadas ao mecanismo Covax, que as destinará conforme as necessidades dos países beneficiários associados".

Portugal já entregou bilateralmente a Moçambique 547 mil doses de vacinas de um total superior a dois milhões de doses entregues aos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste.

De acordo com o últimos dados das autoridades de Saúde moçambicanas, cerca de 6,8 milhões de pessoas já foram inoculadas no país, das quais 4,3 milhões estão completamente vacinadas, ou seja, um quarto dos 17 milhões que se pretende vacinar até final de 2022.

Moçambique tem um total acumulado de 1.941 mortes e 152.326 casos de Covid-19, dos quais 98% recuperados e oito internados.

O número de casos está a subir desde a primeira semana de dezembro, mas sem aumento de internamentos ou registo de mortes - o último óbito associado à Covid-19 foi registada no dia 28 de novembro.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de