Praga de gafanhotos em África chega à República Democrática do Congo

Não se registavam casos de infestação de gafanhotos no país desde 1944.

A República Democrática do Congo (RDCongo) é o mais recente país africano a ser invadido por uma praga de gafanhotos, afirmaram esta quinta-feira especialistas, que temem consequências graves para a agricultura e população.

Não se registavam casos de infestação de gafanhotos no país desde 1944, declarou, na segunda-feira, a Organização Alimentar das Nações Unidas para a Agricultura (FAO). Os gafanhotos apareceram no país no fim de semana na província de Ituri, que faz fronteira com o Sudão do Sul e com o Uganda, países que já se encontravam afetados pela praga, contaram os especialistas.

"Um pequeno grupo de gafanhotos chegou no dia 21 de fevereiro à costa ocidental do Lago Albert, perto de Bunia, depois de atravessar o norte do Uganda com ventos fortes a nordeste", anunciou a FAO.

Mas os gafanhotos, segundo o responsável pela área agrícola de Ituri, Jean-François Kamate, chegaram à RDCongo em 19 de fevereiro. Jean-François Kamate teme que o país passe por uma crise de fome idêntica à que se registou em 1944, devido à praga de gafanhotos.

A presença destes insetos é preocupantes para toda a região, devido ao perigo de propagação. Nos últimos meses, os gafanhotos atingiram outros nove países africanos: Etiópia, Somália, Eritreia, Tanzânia, Uganda, Djibuti, Quénia, Sudão e Sudão do Sul.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de