Prateleiras vazias? Reino Unido isenta trabalhadores essenciais de isolamento

Quantidade de trabalhadores em isolamento estava a levar a quebra no fornecimento de alimentos no comércio britânico. Governo decidiu, por isso, não obrigar trabalhadores com contactos de risco a ficarem em casa.

Os trabalhadores do setor da alimentação vão ficar isentos de cumprirem as regras de isolamento social, no caso de um contacto de risco da Covid-19, no Reino Unido. A decisão, anunciada esta sexta-feira, surge numa tentativa de garantir o fornecimento de alimentos no país, depois de as prateleiras dos supermercados terem começado a ficar vazias, pelo facto de os trabalhadores estarem em isolamento profilático.

De acordo com a agência de notícias AFP, a medida vai abranger mais de 10 mil trabalhadores essenciais - entre funcionários de supermercados, produtores de pão e produtores de laticínios -, que ficam dispensados do isolamento mesmo que contactem com alguém infetado pelo coronavírus, numa altura em que o número de casos de Covid-19 no Reino Unido está novamente em ascensão - com o alastramento da variante Delta e o recente levantamento das medidas restritivas.

Em contrapartida, os trabalhadores terão de ser testados à Covid-19 diariamente no local de trabalho.

Esta nova medida deverá entrar em vigor já esta semana. Os restantes cidadãos britânicos, no entanto, continuam sujeitos - pelo menos, até agosto - a um período de isolamento de dez dias, em caso de contacto com uma pessoa infetada.

A aplicação de notificação de contactos de risco da Covid-19 - o equivalente britânico à portuguesa "STAYAWAY COVID" - tem forçado, recentemente, muitos cidadãos do Reino Unido a ficarem em isolamento, causando disrupções nos mercados de abastecimento, mesmo nos setores essenciais.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de