Presidenciais francesas. 48,7 milhões de eleitores chamados a votar

A primeira volta das eleições presidenciais francesas começou este sábado em alguns territórios ultramarinos. Ao todo, 48,7 milhões de eleitores são chamados às urnas este domingo para eleger um dos doze candidatos ao Eliseu.

Os eleitores franceses votam, este domingo, para decidir quem vai à segunda volta das presidenciais. As últimas sondagens indicam uma luta renhida pelo primeiro lugar e a possibilidade de um recorde na abstenção.

Dos 12 candidatos ao cargo presidencial, as sondagens do Instituto Francês de Opinião Pública (IFOP) sugerem que apenas cinco poderiam conseguir mais de 10% do apoio dos eleitores.

Caso se confirme que nenhum candidato obtenha este domingo 50% dos votos na primeira volta, os dois candidatos com mais votos passam à segunda volta, marcada para dia 24.

Nunca nenhum presidente francês foi eleito à primeira volta e a França não reelege um presidente em funções há 20 anos. A guerra na Ucrânia marcou grande parte da campanha presidencial e o aumento do custo de vida tornou-se a maior preocupação dos franceses, que escolhem este domingo o próximo presidente.

As assembleias de voto estão abertas até às sete da tarde nas pequenas cidades e até às oito da tarde em cidades como Paris, Lille, Bordéus, Marselha, Toulouse, Nantes ou ainda Nice - uma vez que são cidades com um maior número de eleitores inscritos.

A grande preocupação ao longo do dia vai ser a abstenção, que pode ser histórica, superior ao recorde registado em 2002, com 28,4% de abstenção.

Contrariamente às últimas eleições municipais ou departamentais e regionais, que ficaram marcadas pela implementação de um protocolo de saúde com respeito ao distanciamento físico, desinfetar as mãos e o uso da máscara, para estas eleições presidenciais, o uso de máscara e as regras de distanciamento físico não são obrigatórios nas assembleias de voto, são apenas recomendados. No entanto, as pessoas que testaram positivo à Covid-19 nos últimos dias podem votar na condição de usarem máscara.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de