Presidente do BCE aberta a euro digital mas reconhece riscos

Suécia, Holanda e Alemanha foram alguns dos países onde referiu que os meios de pagamento digital têm crescido à custa do uso de dinheiro.

O Banco Central Europeu (BCE) deve responder ao crescente interesse por uma moeda digital, mas deve ter cuidado com o risco de não ser usado para fins ilícitos, como lavagem de dinheiro, afirmou esta quarta-feira a presidente, Christine Lagarde.

"Estamos a ver em toda a Europa, e em diferentes escalas dependendo dos países, uma mudança por parte dos consumidores para ferramentas digitais quando se trata de pedir, comprar, pagar", disse a responsável durante uma conferência organizada pela agência Reuters, na qual participou por vídeo.

Suécia, Holanda e Alemanha foram alguns dos países onde referiu que os meios de pagamento digital têm crescido à custa do uso de dinheiro.

"Vai substituir o dinheiro? Não. Mas há claramente uma procura por parte dos consumidores por pagamentos digitais e moeda digital", vincou a presidente do BCE.

Os resultados de uma consulta pública foram publicados esta quarta-feira, tendo o BCE adiantado que vai decidir até meados deste ano a decisão de avançar ou não.

O BCE afirmou esta quarta-feira que tanto os cidadãos como os profissionais destacam a proteção da privacidade como o aspeto mais importante de um possível euro digital e preferem que este seja integrado nos sistemas bancários e de pagamentos existentes.

Lagarde revelou esta quarta-feira que "pelo menos 80 bancos centrais em todo o mundo que estão a olhar para moedas digitais" e que o BCE não quer ficar para trás.

Na consulta, muitos cidadãos e profissionais destacaram a proteção da privacidade como o aspeto mais importante de um possível euro digital e preferem que este seja integrado nos sistemas bancários e de pagamentos existentes.

A presidente do BCE destacou que na consulta as respostas também mostraram preocupação com o risco do anonimato.

"Eles reconhecem que o financiamento de lavagem de dinheiro, o financiamento do terrorismo, não pode usar as moedas digitais como uma cobertura", saudou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de