Presidente do Equador culpa Nicolás Maduro pelos protestos e chama-o de "asno"

Moreno disse suspeitar, sem apresentar provas, que o Governo venezuelano assegurou o financiamento das ações violentas durante os protestos.

O Presidente equatoriano, Lenín Moreno, acusou na segunda-feira o chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, de estar por trás dos protestos sociais violentos contra o aumento da preço da gasolina e chamou-o de "asno".

Durante uma reunião com líderes sindicais, Moreno disse suspeitar, sem apresentar provas, que o Governo venezuelano assegurou o financiamento das ações violentas durante os protestos.

As manifestações entre os dias 3 e 13 de outubro causaram oito mortos entre os manifestantes, para além de mil feridos e outros tantos detidos.

"A alegria de [Diosdado] Cabello [número dois do 'chavismo' venezuelano], a alegria do asno que governa a Venezuela [Maduro], a alegria de [Rafael] Correa não é surpreendente; foi definitivamente porque as mãos tinham chegado aqui", disse Moreno em declarações reproduzidas pelo canal Ecuavisa.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados