Presidente eleito da Guatemala foi impedido de entrar na Venezuela

Alejandro Giammattei foi expulso do país por funcionários do regime.

O Presidente eleito da Guatemala, Alejandro Giammattei, foi este sábado impedido de entrar na Venezuela e expulso do país por funcionários do regime.

A situação foi denunciada pelo próprio Alejandro Giammettei, numa mensagem divulgada pelas redes sociais em que explica que foi proibido de entrar no país e escoltado até um avião, no Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía, o principal da Venezuela.

"Não nos deixaram entrar na Venezuela, escoltaram-nos até à porta e fizeram-me subir a um avião", disse em mensagem acompanhada por um vídeo divulgado na rede social Twitter.

No mesmo vídeo, Alejandro Giammattei envia uma mensagem ao presidente do parlamento e líder opositor Juan Guaidó, reafirmando o seu apoio.

"Juan Guaidó, estamos com você mesmo que não nos tenham deixado entrar (na Venezuela). Faremos ouvir a nossa voz em todo o continente. Que Deus o abençoe, que Deus abençoe toda a Venezuela", diz.

A expulsão do Presidente eleito da Guatemala teve lugar depois da posição venezuelana anunciar que esperava a chegada de Alejandro Giammattei e que este teria um "encontro oficial, histórico e sem precedentes" com Juan Guaidó.

A visita, segundo a oposição, teria como propósito "aprofundar os laços entre os dois países e contribuir para a causa democrática do continente".

A crise na Venezuela agravou-se desde janeiro último, quando o presidente do parlamento, Juan Guaidó, jurou publicamente assumir as funções de Presidente Interino do país, afastar o Presidente Nicolás Maduro, promover um governo de transição e realizar eleições livres, democráticas e transparentes no país.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de