Presidente iraquiano saúda o papa e lamenta "crise de consciência" do Ocidente

O papa iniciou esta sexta-feira uma visita de três dias ao Iraque e já esteve à conversa com o Presidente iraquiano, Barham Salih, que disse que "o leste não pode ser imaginado sem cristãos".

O Presidente iraquiano, Barham Salih, deu as boas-vindas ao papa Francisco, que iniciou esta sexta-feira uma visita de três dias ao Iraque, considerando-o um "convidado valioso" e lamentando a "crise de consciência" do Ocidente.

Durante uma conversa com o papa no palácio presidencial, Salih lamentou que o Ocidente se esteja a confrontar com uma "crise de consciência", provocada por tensões regionais e extremismos.

O Presidente do Iraque salientou a importância da coexistência pacífica e da preservação da comunidade cristã presente naquele país há quase 2.000 anos.

"O leste não pode ser imaginado sem cristãos", disse Barham Salih, alertando para o risco de persistir a sua migração, por causa de perseguições com "consequências terríveis".

O Presidente iraquiano expressou o seu apoio ao estabelecimento no seu país de uma Casa Abraão para o Diálogo Religioso, uma instituição que reflita a origem comum das três grandes religiões monoteístas: judaísmo, cristianismo e islamismo.

O Iraque chegou a ser lar de quase 1,5 milhões de cristãos, antes da invasão norte-americana de 2003, que levou ao derrube do Presidente Saddam Hussein e que mergulhou o país no caos.

As autoridades clericais dizem agora que devem restar pouco mais de 300.000 fiéis cristãos no Iraque, após anos de instabilidade e ataques, nomeadamente pelas forças do grupo 'jihadista' Estado Islâmico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de