Primeiro condenado ao abrigo da lei de segurança nacional em Hong Kong

Jovem de 24 anos foi declarado culpado por levantar bandeira na qual se lia: "Libertar Hong Kong, revolução do nosso tempo".

A primeira pessoa a ser julgada ao abrigo da lei de segurança nacional de Hong Kong foi considerada culpada de secessão e terrorismo pelo Alto Tribunal da região especial chinesa.

Tong Ying-kit, de 24 anos, foi declarado culpado de ambas as acusações por um painel de três juízes, ao considerar que o réu empunhava uma bandeira com uma palavra de ordem "capaz de incitar outros a cometer um ato de secessão" e era, portanto, ilegal.

O antigo empregado de mesa tinha sido acusado de conduzir uma motocicleta contra um grupo de agentes da polícia, a 1 de julho do ano passado, um dia depois de Pequim ter imposto a lei de segurança nacional ao território, na sequência de meses de protestos antigovernamentais em 2019.

Tong, cujo julgamento terminou a 20 de julho, levava uma bandeira na qual se podia ler: "Libertar Hong Kong, revolução do nosso tempo".

Mais de 100 pessoas foram detidas ao abrigo desta lei, que prevê penas de prisão perpétua para casos de secessão, subversão, terrorismo ou conluio com forças estrangeiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de