Primeiro-ministro espanhol com resultado negativo mas mantém quarentena

Pedro Sánchez continuará a respeitar a quarentena "até 24 de dezembro inclusive".

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, de quarentena até 24 de dezembro após um encontro com o Presidente francês, Emmanuel Macron, na segunda-feira, teve resultado negativo num teste ao novo coronavírus realizado esta quinta-feira.

Pedro Sánchez "realizou [hoje] de manhã um teste PCR que se revelou negativo", mas continuará a respeitar a quarentena "até 24 de dezembro inclusive, na medida em que foi o único contacto próximo da delegação espanhola com o presidente francês, Emmanuel Macron, durante o dia 14 de dezembro em Paris", informou o gabinete do chefe do Governo espanhol em comunicado.

Pedro Sánchez será seguido pelos médicos durante toda a sua quarentena e será submetido a um novo teste PCR no final deste período, acrescenta a declaração.

Durante este período, "continuará a desempenhar as suas funções oficiais, dentro dos únicos limites da quarentena", conclui o texto.

Assim que foi anunciado que Macron tinha dado positivo para o coronavírus, esta quinta-feira de manhã Sánchez suspendeu "todas as atividades do seu programa para os próximos dias", nomeadamente a sua participação na inauguração pelo Rei Felipe VI de uma exposição ao meio-dia desta quinta-feira.

O líder socialista esteve presente em vários eventos oficiais em Paris na segunda-feira para assinalar o 60.º aniversário da OCDE, incluindo um almoço no Palácio do Eliseu com o Emmanuel Macron.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, testou positivo para a Covid-19, após ter apresentado os "primeiros sintomas da doença", anunciou a presidência francesa, diagnóstico confirmado esta quinta-feira, um dia depois de também ter estado com o primeiro-ministro português, António Costa, que também está de quarentena.

Pelo menos cinco líderes da União Europeia entraram em quarentena por terem estado nos últimos dias com o Presidente francês, Emmanuel Macron, que se confirmou estar infetado com Covid-19 esta quinta-feira.

Os chefes dos governos português, António Costa, belga, Alexander de Croo, espanhol, Pedro Sánchez, e luxemburguês, Xavier Bettel, bem como o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, isolaram-se voluntariamente, por precaução.

Todos estiveram juntos no Conselho Europeu de 10 e 11 deste mês, em Bruxelas, sendo que António Costa voltou a estar com Macron na quarta-feira enquanto Sánchez e De Croo estiveram com o Presidente francês na segunda-feira.

Com resultados negativos ao teste do novo coronavírus estão a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e a chanceler alemã, Angela Merkel.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1 649 927 mortos resultantes de mais de 74,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 5902 pessoas dos 362 616 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de