Primeiro-ministro timorense agradece apoio de Portugal nos momentos mais difíceis

Taur Matan Ruak recebeu Marcelo Rebelo de Sousa na entrada principal do Palácio do Governo, local que acolheu a declaração unilateral de independência de Timor-Leste, pela Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente, a 28 de novembro de 1975.

O primeiro-ministro timorense agradeceu esta quinta-feira o poio de Portugal a Timor-Leste ao longo dos 20 anos, desde a restauração da independência, em particular "nos momentos mais difíceis" da vida do país.

"Em meu nome pessoal e do Governo, saúdo-o e desejo que tenha uma boa estadia em Timor-Leste", disse Taur Matan Ruak depois de receber o Presidente português no Palácio do Governo em Díli.

"Em meu nome pessoal e do Governo, desejo que tenha boa estadia e aproveito para agradecer todo o carinho, toda a ajuda que Portugal tem dado nos últimos 20 anos, sobretudo nos momentos mais difíceis", referiu.

Taur Matan Ruak falava na sala do Conselho de Ministros no Palácio do Governo após o primeiro encontro oficial da visita de Marcelo Rebelo de Sousa a Timor-Leste.

No encontro participaram, do lado português, o ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, e a vice-presidente da Assembleia da República, Edite Estrela, enquanto do lado timorense participaram o ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidelis Magalhães, e a chefe da diplomacia timorense, Adaljiza Magno.

Taur Matan Ruak recebeu o Presidente português na entrada principal do Palácio do Governo, local que acolheu a declaração unilateral de independência de Timor-Leste, pela Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), a 28 de novembro de 1975.

Os dois líderes abraçaram-se efusivamente antes de Taur Matan Ruak colocar um tais, o pano tradicional timorense, em tons azuis sobre os ombros do chefe de Estado português.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de