Procurados: apoiantes de Trump envolvidos na invasão ao Capitólio têm a cabeça a prémio

Polícia pede ajuda para identificar envolvidos na invasão ao Capitólio e oferece uma recompensa a quem forneça informações que conduzam a uma detenção.

A polícia metropolitana de Washington divulgou fotografias de "pessoas de interesse" procuradas pelo envolvimento na invasão do Capitólio, na última quarta-feira, apelando à população que as ajude a identificar.

Oferece-se uma recompensa até 1000 dólares (815 euros) a quem forneça à polícia informações que conduzam à detenção dos suspeitos.

As fotografias foram ainda partilhadas com o FBI, com hotéis locais, aeroportos e patrulhas da polícia.

VEJA AQUI TODAS AS FOTOS DIVULGADAS PELA POLÍCIA

O objetivo é "responsabilizar cada um dos integrantes da multidão violenta pelas suas ações", disse o chefe de polícia Robert Contee em conferência de imprensa, citado pelo New York Post.

As pessoas em causa foram filmadas ou fotografadas a participar ou incitar em atos de violência e destruição de propriedade. São todas acusadas de entrada não autorizada no Capitólio, algumas também por recetação de propriedade roubada.

Entre os rostos nas fotos divulgadas pela polícia, pelo menos um já foi identificado: o manifestante que deu nas vistas por entrar no Capitólio em trono nu, com o rosto pintado e chapéu com chifres chama-se Jake Angeli, tem 32 anos e é apoiante do QAnon, movimento conspiracionista associado a apoiantes de Trump, conhecido nos círculos de extrema-direita como "QShaman".

Pelo menos 68 pessoas foram detidas durante a invasão do Capitólio dos Estados Unidos por manifestantes pró-Trump esta quarta-feira em Washington, quando decorria a sessão de ratificação dos votos das eleições presidenciais.

Os congressistas tiverem se se refugiar num abrigo subterrâneo, enquanto centenas de manifestantes entraram na casa da democracia norte-americana e vandalizaram salas e escritórios.

Nos confrontos com a polícia, dezenas ficaram feridos e cinco pessoas perderam a vida, incluindo um polícia e uma mulher alvejada pelas forças de segurança quando um grupo de manifestantes tentava arrombar a porta de uma sala barricada.

Apenas quatro horas depois do início dos incidentes as autoridades declararam que o edifício do Capitólio estava em segurança.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de