Protesto de ecologistas termina em Londres após proibição da polícia

Na noite passada, os agentes começaram a retirar as pessoas da praça, já que alguns ativistas se mantiveram no chão e recusavam-se a deixar o local.

Os ativistas do movimento contra a crise climática Extinction Rebellion abandonaram esta terça-feira a Trafalgar Square, praça central em Londres, após a polícia ter proibido os protestos na segunda-feira.

A polícia metropolitana de Londres comunicou na segunda-feira que os ativistas que se manifestassem na capital britânica após as 20h00 horas seriam detidos.

O movimento Extinction Rebellion, que iniciou os protestos em Londres no dia 7, informou esta terça-feira que deixa a praça, mas que a "rebelião internacional continua".

Na noite passada, os agentes começaram a retirar as pessoas da praça, já que alguns ativistas se mantiveram no chão e recusavam-se a deixar o local.

O subcomissário da polícia Laurence Taylor disse esta terça-feira que a proibição foi imposta na segunda-feira pela "contínua grave alteração" que esta atuação estava a ter "na comunidade".

As forças policiais detiveram 1.445 pessoas nos últimos sete dias de manifestações, que tiveram lugar em diferentes pontos da cidade, destinadas a pressionar o Governo britânico para que haja um maior esforço relativamente à crise climática.

Dos detidos, 76 foram acusados de vários crimes, como danos materiais e obstrução de estradas.

"A operação policial prossegue, pois vamos continuar a tomar medidas contra qualquer pessoa que participe em protestos ilegais nos locais escolhidos pela Extinction Rebellion", acrescentou o subcomissário da polícia.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados