Protestos de cara tapada voltam a ser proibidos em Hong Kong

Supremo Tribunal de Justiça anulou decisão do executivo de Hong Kong.

Os protestos de cara tapada voltaram a ser proibidos em Hong Kong, depois do ​​​​​​ Supremo Tribunal de Justiça ter decidido, esta sexta-feira, suspender a decisão que permitia aos manifestantes participarem nos protestos enquanto usam máscaras.

A chamada lei anti-máscara foi emitida pelo executivo de Hong Kong no mês passado, para tentar controlar os protestos, mas o Supremo Tribunal de Justiça decidiu que essa mesma lei viola a Constituição do território.

O Governo chinês tinha tecido duras críticas à decisão dos juízes da região administrativa especial que permitia a utilização de máscaras e, esta sexta-feira, o Supremo acabou por anunciar que, durante uma semana, tudo vai voltar atrás: quem quiser manifestar-se tem de fazê-lo de cara destapada.

Esta vai, portanto, ser a norma em vigor no próximo domingo, dia das eleições regionais em Hong Kong.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados