PSOE rejeita coligação à direita e não conta com independentistas

Pedro Sánchez está pronto para iniciar as negociações para formar Governo, mas deixa, à partida, vários partidos de fora das contas.

Os socialistas espanhóis rejeitam formar uma grande coligação com o Partido Popular e não contam com os partidos independentistas catalães para formar Governo no país vizinho.

Pedro Sánchez vai começar ainda esta segunda-feira a fazer contactos para sondar os restantes líder políticos, com o intuito de formar Governo o mais rapidamente possível. "O nosso compromisso é que não haja novas eleições", reforçou José Luis Ábalos, secretário-geral do PSOE.

O dirigente dos socialistas espanhóis promete que o partido vai "trabalhar para a governabilidade" e no "menor tempo possível", uma "responsabilidade e obrigação" à qual não viram as costas.

"Não sabemos o que vão fazer os bloqueadores, mas têm uma nova oportunidade, porque também não há outra alternativa", alertou Ábalos, referindo que o PSOE vai "continuar a tentar, nem que seja sozinho, não depender dos independentistas".

O PSOE venceu as eleições deste sábado, elegeu 120 deputados e está dependente de uma negociação para formar Governo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de