Putin deixou a NATO "mais forte" e Rússia "mais fraca"

Kamala Harris, a vice-presidente dos Estados Unidos, descreveu os últimos acontecimentos na Ucrânia como "atrocidades inimagináveis".

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, afirmou esta quinta-feira em Varsóvia que a NATO se tornou "mais forte" e a Rússia "mais fraca", devido à invasão russa na Ucrânia.

"A aliança da NATO é mais forte e a Rússia é mais fraca devido ao que [Vladimir] Putin fez", disse Harris, enquanto o anfitrião, o presidente da Polónia, Andrzej Duda, denunciou a invasão das forças russas, que descreveu como "barbárie com características de genocídio ".

"Temos que salvar a Ucrânia", pediu o chefe de Estado polaco, pedindo na intervenção "novas sanções contra a Rússia".

Duda também mencionou o bombardeamento de instalações médicas ucranianas, como o hospital pediátrico atacado na quarta-feira em Mariupol, e informou que há promotores do Tribunal Internacional de Justiça em Haia que estão atualmente na Polónia coletando provas entre refugiados ucranianos sobre um possível crime de guerra.
"Acredito que o seu trabalho terminará com acusações graves que resultarão em condenações para criminosos de guerra", considerou.

Harris também se referiu às "atrocidades inimagináveis" que ocorreram nas últimas 24 horas na Ucrânia, citando também o bombardeamento do hospital em Mariupol, ressaltando que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos criou uma força-tarefa para investigar as supostas "atividades criminosas" de "instituições e indivíduos" da Rússia.

ACOMPANHE AQUI O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de