Putin ordena continuação da guerra

O Presidente da Rússia deu ordem às tropas russas para "realizarem a sua missão" com os "planos já aprovados".

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou segunda-feira que as forças russas continuem a ofensiva no leste da Ucrânia, um dia após a tomada de Lysychansk, quando Kiev estimou a reconstrução do país em 750 mil milhões de dólares.

Em Moscovo, durante uma reunião com seu ministro da Defesa, Sergei Shoigu, o presidente russo deu ordem às tropas russas para "realizarem a sua missão" com os "planos já aprovados".

No domingo à noite, o exército ucraniano anunciou a retirada de suas unidades em Lysychansk, o último bastião de Kiev na região de Lugansk (leste), que Moscovo diz ter agora o controlo total.

O primeiro-ministro ucraniano, Denys Chmygal, que viajou para Lugano, na Suíça, para uma conferência, apresentou um plano "estimado em 750 mil milhões de dólares".

Esta será "a tarefa comum de todo o mundo democrático", sublinhou o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky por videoconferência na abertura da conferência para preparar o enorme projeto.

Durante o seu discurso, explicou que precisava destes "colossais fundos" para ajudar a população, reconstruir as cidades e infraestruturas destruídas pela guerra, mas também "preparar escolas e universidades para um novo ano letivo" e "preparar-se para o inverno ".

A conferência deverá terminar na terça-feira, enquanto o resultado da guerra desencadeada em 24 de fevereiro pela invasão russa da Ucrânia permanece incerto.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de