Quatro mortos e 56 feridos em acidente rodoviário após comício em Moçambique

Fonte da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) fala de quatro mortos, mas o hospital da vila do Songo anuncia cinco.

Pelo menos quatro simpatizantes da Frelimo morreram e dezenas ficaram feridas quando seguiam na caixa de carga de um camião que resvalou por uma encosta, após um comício no centro de Moçambique.

Fonte da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) fala de quatro mortos, mas o hospital da vila do Songo anuncia cinco.

"Dados preliminares indicam que houve quatro óbitos, de entre os quais, uma mulher, e 56 feridos, dos quais 15 em estado grave que foram transferidos para o Hospital Provincial de Tete", referiu Fernando de Sousa, dirigente da Frelimo em Tete durante uma conferência de imprensa, no domingo.

Segundo fonte da unidade de saúde, duas pessoas morreram no local e outras três faleceram já no hospital, onde estão ainda a ser assistidos 56 feridos, 15 em estado grave.

O acidente ocorreu à saída da vila do Songo, junto à albufeira de Cahora Bassa, com um camião transportava simpatizantes do partido na caixa de carga e que regressavam aos seus locais de origem.

O veículo de mercadorias despistou-se pouco depois de iniciar viagem, saiu da estrada, resvalando para uma encosta onde capotou, segundo um comunicado do Gabinete Provincial de Preparação de Eleições da Frelimo, na província de Tete.

A Polícia moçambicana aponta falhas mecânicas como causa do acidente.

A Lusa tentou apurar junto das autoridades policiais qual o número de vítimas no acidente, mas não obteve respostas.

No dia 11 de setembro, após um comício da Frelimo em Nampula, dez pessoas morreram quando uma multidão saiu de forma desordenada de um estádio de futebol onde decorria o evento.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados