Raposa com raiva que mordeu congressista norte-americano foi abatida

Animal foi abatido após atacar um congressista democrata do estado norte-americano da Califórnia.

A raposa que mordeu um congressista democrata do estado norte-americano da Califórnia, na terça-feira, junto ao Capitólio dos Estados Unidos, foi abatida para ser testada à raiva, acusando positivo, anunciaram hoje autoridades de saúde de Washington.

O animal, de focinho branco e vermelho, foi capturado nos espaços verdes na zona do Congresso, onde se localizam o Senado e a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, no final da tarde de terça-feira.

"A raposa que mordeu nove pessoas no Capitólio ontem [terça-feira] foi capturada e abatida para testes de raiva", disseram as autoridades de saúde do Capitólio norte-americano num comunicado.

A raposa, escrevem, "era uma fêmea adulta e os seus filhinhos foram encontrados e capturados esta manhã".

Um congressista democrata do estado norte-americano da Califórnia foi mordido por uma raposa quando se encaminhava para o Capitólio para participar numa votação, noticiou na terça-feira a agência noticiosa Associated Press.

É sabido que a zona do Capitólio tem um problema de raposas, e o congressista Ami Bera foi a vítima mais recente, tendo relatado que, na segunda-feira à noite, sentiu algo atacá-lo por trás quando caminhava perto de um dos edifícios do Senado. Virou-se e usou o chapéu de chuva para repelir o que pensou ser um cão pequeno, mas rapidamente se apercebeu de que estava a lutar com uma raposa.

Segundo Bera, o recontro durou cerca de 15 segundos. Um transeunte gritou para alertar outros e a raposa fugiu, enquanto os agentes da polícia do Capitólio acorriam ao local.

Ami Bera, que é médico, procurou feridas com perfuração, mas não encontrou sinais de nenhuma, embora houvesse alguma abrasão e, por isso, consultou o médico do Capitólio, que lhe disse para não correr riscos e receber tratamento.

Dirigiu-se, então, ao Centro Médico Militar Nacional Walter Reed após a votação, para receber a primeira de uma série de quatro vacinas contra a raiva.

"Diria que este é o dia mais invulgar no Capitólio em dez anos", comentou Bera sobre a experiência.

É claro que na terça-feira houve muitas referências jocosas ao canal televisivo Fox News (notícias da raposa, em tradução literal) no Capitólio, mas o sargento de armas da Câmara dos Representantes estava a falar a sério quando, à tarde, disse aos congressistas e respetivos assessores que ultimamente tem havido vários casos de ataques de raposas naquela zona e que os animais não devem ser abordados.

Avisou-os de que existem provavelmente várias tocas de raposas nos terrenos do Capitólio e que os profissionais do controlo animal iriam tentar localizá-las e capturá-las.

Em pelo menos um caso, foram bem-sucedidos: a polícia do Capitólio publicou na rede social Twitter fotos de uma raposa capturada, em segurança numa pequena jaula.

O congressista mordido não revelou rancor em relação à atacante: "Espero que o animal possa ser levado para outro local", comentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de