Refugiado afegão sob vigilância em França por alegada proximidade aos taliban

Suspeito admitiu que já pertenceu aos taliban e disse ter trabalhado como chefe armado de um posto de controlo taliban em Cabul.

França colocou sob vigilância um afegão retirado de Cabul por suspeitas de ligações aos taliban, revelou esta segunda-feira o ministro do Interior francês, Gerald Darmanin, à AFP. O homem está também a ser vigiado pelos serviços secretos franceses.

"Acreditamos que pode estar ligado aos taliban, mesmo que tenha ajudado muito na evacuação da embaixada francesa", disse o ministro.

O suspeito admitiu que já pertenceu aos taliban e disse ter trabalhado como chefe armado de um posto de controlo taliban em Cabul.

"Dadas as dificuldades consideráveis de realizar investigações sobre as pessoas que estão as ser repatriadas, as autoridades concordaram em levar esta pessoa e a sua família a bordo", explicou Gerald Darmanin.

Há outros quatro homens retirados do Afeganistão que também estão sob vigilância porque as autoridades acreditam que estão ligados a este suspeito.

Macron prometeu, num discurso televisivo na semana passada, que França iria "proteger aqueles que estão mais ameaçados no Afeganistão" ao mesmo tempo que prometeu que a Europa iria elaborar uma iniciativa "robusta" para impedir a migração ilegal e, em particular, as redes de tráfico de pessoas.

"Temos de nos antecipar e proteger-nos contra os fluxos migratórios irregulares significativos que põem em perigo os migrantes e correm o risco de incentivar o tráfico de todos os tipos", acrescentou o Presidente francês.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de