Regulador europeu aprova vacina da Johnson & Johnson

Vacina desenvolvida na Europa pela farmacêutica Janssen tem duas grandes vantagens: basta uma dose e não precisa de ser armazenada a temperaturas tão baixas como as concorrentes.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprovou a utilização na União Europeia da vacina contra a Covid-19 da farmacêutica norte-americana Johnson & Johnson, desenvolvida na Europa pela subsidiária Janssen.

"A EMA acabou de recomendar que seja dada uma autorização condicional de introdução no mercado à vacina da Janssen contra a Covid-19 para pessoas maiores de 18 anos", anunciou o regulador europeu no Twitter.

Ao contrário das outras três vacinas aprovadas pela EMA, esta é uma vacina de toma única e exige uma menor capacidade de frio para o transporte e armazenamento. Segundo os ensaios clínicos finais, uma dose tem 85% de eficácia contra as manifestações mais graves da doença.

No âmbito do compromisso da farmacêutica com a Comissão Europeia, está previsto que Portugal receba, ao longo do segundo trimestre deste ano, os primeiros 1,25 milhões de vacinas da Janssen que fazem parte de um lote de 4,5 milhões que o país deverá ter disponíveis ao longo deste ano.

Além desta, até ao momento, a EMA já deu luz verde a outras três vacinas contra o vírus SARS-CoV-2: a da Pfizer/BioNTech (também conhecida como Comirnaty), a 21 de dezembro de 2020, a da Moderna, a 6 de janeiro, e da AstraZeneca, a 29 de janeiro.

A EMA já iniciou também a "análise contínua" da vacina russa contra a Covid-19, a Sputnik V, para determinar a sua conformidade com os requisitos da UE em matéria de eficácia, segurança e qualidade.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de