Reino Unido agrava castigos contra imigrantes ilegais e traficantes

Para os traficantes, a pena máxima aplicável passa a ser a prisão perpétua.

O Reino Unido está a preparar o endurecimento das medidas contra a imigração ilegal. O executivo liderado por Boris Johnson anunciou este domingo novas medidas e incluem penas bastante mais pesadas para quem trafica seres humanos.

Para os traficantes, a pena máxima aplicável passa a ser a prisão perpétua. Atualmente o castigo aplicado a esse tipo de crime é, no máximo, 14 anos. Já quanto aos imigrantes apanhados em situação ilegal, o Reino Unido prepara-se para agravar a pena de seis meses de prisão para quatro anos.

As mudanças foram anunciadas pelo Ministério da Administração Interna que confirma que, nesta altura, o país está a registar um recorde de tentativas de travessia do Canal da Mancha, a partir de França. As alterações agora propostas fazem parte de um projeto de reforma do sistema de asilo britânico que será alvo de debate no parlamento do país, na próxima terça-feira.

Nos primeiros seis meses deste ano as autoridades assinalaram um recorde no número de pequenas embarcações improvisadas que tentaram atravessar o Canal da Mancha. Pelo menos seis mil pessoas tê-lo-ão conseguido entre janeiro e junho. A manter-se o ritmo, o total de 8400 registado no ano passado será ultrapassado rapidamente.

O Governo conservador britânico quer pôr ordem nos pedidos de asilo. O executivo de Boris Johnson alega que esses requerimentos devem ser feitos em todos os países por onde os imigrantes transitam e não apenas naquele onde querem, de facto, chegar, ou seja, o Reino Unido.

Já a Amnistia Internacional acusa o executivo de Londres "de espalhar, de forma deliberada, mitos e mentiras sobre o asilo e a imigração".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de