Reino Unido deve terminar evacuação de Cabul "dentro de horas"

Boris Johnson garante que vai revirar o céu e a terra para ajudar os afegãos que o Reino Unido foi obrigado a deixar para trás.

O Reino Unido deverá terminar a retirada de Cabul "dentro de horas" e promete "revirar o céu e a terra" para conseguir retirar as pessoas até 31 de agosto.

"Encontraremos maneira de continuar a encontrar algumas pessoas na multidão, onde pudermos, mas no geral o processamento principal agora está fechado, e é uma questão de horas", garantiu o ministro britânico da Defesa, Ben Wallace.

Também o primeiro-ministro, Boris Johnson, afirmou que mais tarde a Grã-Bretanha fará tudo o que for possível para tirar qualquer pessoa que tenha ficado para trás, no Afeganistão, depois de a operação terminar. "É claro que, à medida que formos chegando às horas finais da operação, infelizmente haverá pessoas que não conseguirão passar. O que eu diria a essas pessoas é que reviraremos o céu e a terra para ajudá-las a sair, faremos o que pudermos na segunda fase."

Em declarações aos jornalistas, o primeiro-ministro britânico prometeu que a autorização de saída do país dos cidadãos que têm visto para o Reino Unido será um assunto central para definir se o Ocidente pode ou não ter uma relação diplomática com os taliban.

Johnson não revelou ainda quantos afegãos não conseguiram embarcar.

As declarações do chefe de Governo britânico surgem no mesmo dia em que o país admitiu ter colocado em risco a vida de muitos afegãos, devido a documentos com os dados pessoais de intérpretes afegãos e de candidatos a trabalharem na embaixada em Cabul não terem sido destruídos.

Um repórter do Times encontrou os dados quando acompanhava uma patrulha taliban que entrou no edifício. Todos os visados nas fichas e ainda não sairão do país correm o risco de sofrer represálias. O ministro da Defesa confirmou o que aconteceu e garante que o caso será investigado.

O ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, confirmou na sexta-feira que dois cidadãos britânicos e o filho de outro cidadão britânico foram mortos no ataque de quinta-feira no aeroporto de Cabul."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de