Reportagem TSF em Kiev: é preciso "parar Putin já". Deputado ucraniano pede meios para defesa aérea

Os ataques aéreos a edifícios residenciais repetem-se pelo segundo dia consecutivo. O enviado especial da TSF a Kiev, Pedro Cruz, falou com Oleksiy Honcharenko. O deputado ucraniano refere que estes ataques "são mais um exemplo do terrorismo de Putin contra civis", sublinhando a necessidade de mais ajuda para defender a Ucrânia.

Kiev voltou a ser bombardeada na última noite. Os serviços de emergência ucranianos adiantam que pelo menos duas pessoas morreram depois de um edifício residencial ter sido atingido. O deputado ucraniano Oleksiy Honcharenko, ouvido pelo enviado especial da TSF a Kiev, Pedro Cruz, afirma que este é mais um exemplo do terrorismo de Putin e pede que o espaço aéreo da Ucrânia seja fechado.

"São apenas zonas residenciais, temos duas escolas na zona, um infantário. Este é mais um exemplo do terrorismo de Putin contra civis. Aqui não existem outras pessoas, só civis", assegura, sublinhando que "aconteceu o mesmo ontem". "Foram os mesmos ataques."

"É apenas terrorismo. Por isso é que a Ucrânia pede desesperadamente ajuda para que o espaço aéreo seja fechado. Precisamos de aviões de defesa para pararmos este terror vindo dos céus", explica.

Honcharenko pede ainda mais ajuda para defender a Ucrânia, defendendo a importância de se "parar Putin já".

"Especialmente quando a Ucrânia tem sido tão eficiente a defender no terreno. Ajudem-nos no ar. Não estamos a pedir soldados no terreno, não estamos a pedir pilotos nos céus. Só pedimos armas, aviões, defesas aéreas para salvarmos as nossas mulheres e crianças, as pessoas mais velhas e para impedir a Terceira Guerra Mundial."

Um outro ataque atingiu um prédio de nove andares no noroeste da capital ucraniana, disseram os mesmos serviços.

O ataque causou um incêndio, que foi rapidamente extinto pelos bombeiros, e obrigou à hospitalização de um ferido.

A explosão destruiu todas as janelas do prédio e janelas de edifícios vizinhos, de acordo com um jornalista da agência de notícias France-Presse no local.

Ao início da manhã, várias pessoas estavam a atirar destroços pelas janelas dos apartamentos devastados do prédio.

Os serviços de emergência ucranianos disseram que um outro ataque causou um incêndio numa casa no distrito de Ossokorky, no sudeste de Kiev, sem causar vítimas.

A agência de notícias ucraniana Ukrinform mencionou pelo menos quatro explosões esta manhã em Kiev.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 564 mortos e mais de 982 feridos entre a população civil e provocou a fuga de cerca de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

Atualizado às 11h07

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de