Retirada de civis em Mariupol vai continuar, Papa sem resposta de Putin e outros destaques TSF

Também para ler nos destaques desta manhã, o aumento dos custos associados aos cartões de multibanco, que subiram 163% nos últimos dez anos.

A guerra entre a Rússia e a Ucrânia continua a dominar a atualidade informativa. Zelensky afirmou que a retirada de civis da cidade de Mariupol, no sul do país, vai continuar esta terça-feira, esperando a eficácia dos corredores humanitários de Berdiansk, Tokmak e de Vasylivka.

Numa entrevista ao jornal italiano Corriere della Serra, o papa Francisco disse que se ofereceu para viajar para Moscovo e encontrar-se com Vladimir Putin, mas não teve qualquer resposta por parte do Kremlin. Por outro lado, a procuradora-geral da Ucrânia anunciou que a polícia conseguiu identificar o "primeiro suspeito" relacionado ao massacre de civis no subúrbio de Bucha, na região administrativa de Kiev.

De acordo com o embaixador dos Estados Unidos na Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa, a Rússia pode estar a preparar "falsos referendos" em "meados de maio" para tentar anexar as autoproclamadas repúblicas separatistas pró-russas de Donetsk e Lugansk, e outras zonas. O diplomata apontou para informações "muito credíveis".

O primeiro-ministro britânico vai intervir, por videoconferência, no Parlamento ucraniano. Boris Johnson deverá anunciar mais 300 milhões de libras (cerca de 356 milhões de euros) em ajuda militar a Kiev.

Por cá, o presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Acácio Pereira, pediu a Marcelo Rebelo de Sousa que impeça a extinção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Numa carta aberta dirigida ao Presidente da República e publicada esta terça-feira no Diário de Notícias, o sindicalista e inspetor apelou ao chefe de Estado que "defenda o interesse nacional" para proteger as vítimas de tráfico de seres humanos e combater redes criminosas.

As contas são da Deco Proteste e foram divulgadas esta terça-feira pelo Jornal de Notícias. Ter um cartão multibanco custa atualmente muito mais do que há dez anos. A defesa do consumidor analisou os preços dos principais produtos e serviços dos cinco maiores bancos nacionais e chegou à conclusão que há um aumento significativo, sendo o maior deles todos no multibanco. Numa década, o preço médio de um cartão de débito aumentou 163%.

Já no mercado imobiliário, o preço das casas aumentou 9,4% em 2021, mas as avaliações mantêm-se abaixo dos valores de mercado. De acordo com o estudo da BA&N, o preço médio por metro quadrado alcançou em 2021 os 1355 euros, traduzindo uma subida de 9,4%, tendo o valor dos alojamentos transacionados ao longo do ano passado ascendido a 28,1 mil milhões de euros, mais 31,1% do que em 2020.

Por fim, no dia em que se assinalam 15 anos do desaparecimento de Madeleine McCan, os pais, Kate e Gerry McCan, marcaram a data com uma publicação na rede social Facebook, onde sublinharam a necessidade que sentem de saberem a verdade sobre o que aconteceu na noite de 3 de maio de 2007.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de