"Putin merece dura condenação" por "crimes de guerra", defende Josep Borrell

Ministros da UE vão "ponderar" novas sanções dirigidas ao setor da energia.

O chefe da diplomacia Europeia, Josep Borrell defendeu esta segunda-feira que Vladimir Putin deve responder pelos "crimes de guerra" que está a praticar em "larga escala" na Ucrânia. Borrell admitiu novas sanções contra a Rússia.

"A Rússia está a praticar inúmeros crimes de guerra, temos de o dizer. O que está a acontecer em Mariupol é um imenso crime de guerra, destruindo tudo, a bombardear e a matar toda a gente de forma indiscriminada. Isso é uma coisa horrorosa, que temos de condenar nos termos mais fortes", afirmou Josep Borrell.

A falar à entrada para a reunião "jumbo" de ministros dos Negócios Estrangeiros e dos ministros da Defesa, que acontece esta segunda-feira em Bruxelas, Josep Borrell promete mais ajuda à Ucrânia, e avança que vai colocar em cima da mesa a possibilidade de a União Europeia penalizar a Rússia ainda mais.

"Vamos continuar a trabalhar no apoio à Ucrânia, em termos de recursos. Vamos falar sobre que sanções adicionais podemos ponderar novamente, especialmente relacionadas com energia", afirmou o responsável máximo da diplomacia da União Europeia.

A reunião desta segunda-feira contará com a presença do ministro ucraniano da Defesa, com que os governantes de União Europeia vão avaliar "qual é a situação no terreno e ver como podemos continuar a apoiá-los", disse Borrell.

Apelando a uma resposta do "mundo civilizado", o chefe da diplomacia Europeia, afirmou que Vladimir Putin é responsável pela destruição "em larga escala" na Ucrânia e deve responder por isso.

"A Rússia está a usar todas os dispositivos militares. Com o problema de estar a usar todos os meios militares contra civis. Não é uma guerra. É a destruição de pessoas que estão a sofrer de forma incrível. E uma destruição massiva de um país, sem qualquer consideração pelas leis da guerra, porque a guerra também tem leis. E, a Rússia de Putin merece uma severa condenação de uma severa do mundo civilizado", apelou.

"Do ponto de vista legal, o Tribunal [Penal] Internacional já condenou esta invasão. Moralmente, [a Rússia] perdeu todo o espaço", afirmou Josep Borrell, que já tinha acusado Vladimir Putin de ser responsável por "crimes de guerra".

*Notícia atualizada às 10h50

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de