Rússia expulsa navio de guerra dos EUA de águas territoriais no Pacífico

Autoridades russas acusam os EUA de terem violado o seu território.

A Rússia expulsou, esta terça-feira, o contratorpedeiro norte-americano "John McCain" que se encontrava em águas territoriais russas no Pacífico, de acordo com uma nota do Ministério da Defesa de Moscovo.

"Hoje às 6h17, hora de Moscovo, (3h17 em Lisboa) o contratorpedeiro da Marinha dos Estados Unidos 'John McCain', que se encontrava há alguns dias nas águas do Japão, violou a fronteira da Rússia na zona do Golfo de Pedro o Grande", refere o Ministério da Defesa através de um comunicado.

De acordo com os militares de Moscovo, o navio norte-americano entrou "dois quilómetros" nas águas russas.

Para avisar o navio "John McCain" da necessidade de abandonar as águas territoriais da Rússia foi enviado o navio antissubmarino "Almirante Vinogradov".

Segundo a mesma nota, o "Almirante Vinogradov" avisou o contratorpedeiro norte-americano da "possibilidade de ser investido" caso não abandonasse as águas territoriais russas.

O navio de guerra dos Estados Unidos acabou por abandonar as águas territoriais da Rússia e rumar à "zona neutra" sem tentar voltar ao ponto onde se encontrava.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de