Sarkozy anuncia que votará em Macron na segunda volta

Segundo o ex-chefe de Estado francês, "uma nova época está a chegar. E exigirá mudanças profundas".

O antigo chefe de Estado francês Nicolas Sarkozy anunciou esta terça-feira que votará em Emmanuel Macron na segunda volta das eleições presidenciais francesas, na qual o Presidente cessante enfrenta a candidata da extrema-direita Marine Le Pen.

"Eu votarei em Emmanuel Macron porque acredito que tem a experiência necessária diante de uma grave crise internacional mais complexa do que nunca, porque o seu projeto económico coloca a promoção do trabalho no centro de todas as suas prioridades e porque o seu compromisso europeu é claro e inequívoco", escreveu hoje Sarkozy numa mensagem publicada na rede social Facebook.

Segundo Sarkozy, os franceses "expressaram a sua escolha" ao colocar na segunda volta das presidenciais francesas Emmanuel Macron e a candidata da União Nacional, Marine Le Pen.

"A importância das decisões que virão, obriga-me a deixar a minha discrição para indicar com toda a clareza qual será o meu voto", sublinhou.

Segundo o ex-chefe de Estado francês, "uma nova época está a chegar. E exigirá mudanças profundas".

"Será necessário deixar hábitos e reflexos partidários. O contexto internacional e a situação financeira são graves e exigirão decisões difíceis e urgentes. Exigirão escolhas que comprometerão a França pelos próximos cinco anos", sublinhou.

"A lealdade aos valores da direita republicana e à nossa cultura de Governo deve levar-nos a responder ao apelo de união de Emmanuel Macron com vista às eleições presidenciais. Ele é, no atual estado das coisas, o único em situação de agir. O interesse de França deve ser o nosso único guia. Nunca se erra ao escolher a clareza e a consistência", afirmou ainda.

Sarkozy não apoiou a candidata da direita Valérie Pécresse (Os Republicanos), que obteve apenas 4,78% dos votos na primeira volta do sufrágio, que ocorreu no domingo.

Nos comentários da sua mensagem publicada hoje no Facebook, muitas pessoas criticaram o antigo Presidente francês pela intervenção tardia e ausência durante a campanha eleitoral.

Na primeira volta, com 12 candidatos, o Presidente cessante, Emmanuel Macron obteve 27,84% dos votos e Marine Le Pen 23,15%. A 24 de abril, vão repetir o duelo de 2017 para a Presidência de França, restando a incógnita sobre o destino dos votos obtidos pelos restantes outros candidatos à primeira volta.

O Presidente francês poderá ser reeleito na segunda volta, de acordo com sondagens realizadas logo após a primeira volta. Macron conta com entre 54% e 51% das intenções de voto contra 46%-49% para Le Pen, o que significa que a disputa poderá ser muito mais renhida do que há cinco anos, quando o Presidente ganhou com 66,1% dos votos e a candidata da União Nacional obteve 33,9%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de