"Se for necessário estarei na briga." Lula admite candidatura em 2022

Atualmente com 75 anos, Lula da Silva governou o Brasil entre 2003 e 2010.

Lula da Silva, ex-presidente do Brasil, reconheceu numa entrevista à RTP, transmitida esta sexta-feira, que poderá ser candidato nas eleições presidenciais de 2022.

"O Biden é mais velho do que eu, ou seja, quando for candidato vou ter um ano a menos do que ele. Portanto, se estiver com saúde e for necessário cumprir mais uma tarefa, pode ficar certo de que estarei na briga", confessou à RTP Lula da Silva.

Atualmente com 75 anos, Lula da Silva governou o Brasil entre 2003 e 2010. Chegou a cumprir 580 dias de prisão, entre abril de 2018 e novembro de 2019.

O juiz Edson Fachin decidiu, no mês passado, manter a anulação das condenações do ex-presidente do Brasil no âmbito da Lava Jato no Paraná e enviou o caso para o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro.

O antigo chefe de Estado brasileiro havia sido condenado em dois processos abrangidos pelas investigações da Operação Lava Jato: o primeiro era relativo à posse de um apartamento de luxo no Guarujá e outro sobre obras de remodelação numa casa de campo no município de Atibaia, que alegadamente lhe teriam sido dados como suborno em troca de favorecimento pela antiga Odebrecht, atualmente chamada Novonor, e a OAS, em contratos com a petrolífera estatal Petrobras.

Os outros dois processos ainda estavam pendentes de julgamento e dizem respeito a acusações envolvendo o Instituto Lula, organização criada pelo ex-presidente, que trabalha na área da cooperação e investigação nas áreas de economia e política.

A anulação das condenações não quer dizer que Lula tenha sido inocentado, já que os processos serão remetidos para a justiça do Distrito Federal, que vai reavaliar os casos e pode receber novamente as denúncias e reiniciar os processos anulados. Porém, o ex-mandatário voltou a ser elegível e recuperou os seus direitos políticos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de